10 Dicas para atividade física no inverno

Em algumas partes do Brasil, com a aproximação da metade do ano, as temperaturas começam a ficar mais frias e as condições para praticar esportes ao ar livre, mais complicadas. Além de ter de lutar com a temperatura baixa, os ventos e chuvas, o atleta também tem que fazer um grande esforço que é sair do conforto de sua casa para se aventurar nas ruas.

Mas assim como nas outras épocas do ano, praticar esportes no inverno traz enormes benefícios: eles eliminam o tédio e melhoram a disposição dos praticantes, aumentam a energia e previnem o ganho de peso que as comidas típicas dessa estação, geralmente bastante calóricas, possam causar.
E também como nas outras estações, para os exercícios no inverno são necessários alguns cuidados especiais para que a prática de exercícios seja sinônimo de saúde e não ocorram lesões. Para isso preparamos algumas dicas que vão lhe ajudar nesses dias de frio, chuva e ventos:

Vista-se apropriadamente

Engana-se quem acredita que uma roupa apropriada para exercícios no frio deve ser uma roupa quente, o que deve se procurar são roupas que mantenham o corpo seco. A água é um excelente condutor de calor, portanto quando suas roupas ficam úmidas mais facilmente seu corpo perderá calor.
O declínio da temperatura pode levar a diversos problemas, desde interromper o exercícios, até a casos mais graves para a saúde, como a hipotermia (que é quando a temperatura do corpo se encontra abaixo dos 35°C. O organismo humano, para realizar suas funções metabólicas, precisa apresentar temperatura entre 36°C e 37.5°C.).

Para isso não acontecer, opte por tecidos sintéticos mais secos em detrimento daqueles mais quentes como o algodão. Sugere-se tecidos como o poliéster, o nylon e o polipropileno, os quais são as matérias-primas usadas em diversos uniformes esportivos.

Vista-se em camadas

Um dos segredos para diminuir a perda de temperatura durante os exercícios ao ar livre no inverno é usar três camadas de roupa, e cada uma delas possui uma função específica.

A primeira, que fica junto ao corpo, deve ser de um tecido sintético e que manterá o corpo seco, o que evita a perda de calor pela umidade. Acima dessa primeira, usa-se uma outra camada mais quente, com o objetivo de manter o corpo aquecido. Por fim, na extremidade, utiliza-se um tecido que lhe protegerá das intempéries como vento e chuva, por isso recomenda-se um tecido impermeável que manterá seu corpo aquecido.

Use cores vibrantes

Outra característica do inverno em algumas regiões do país é a diminuição das horas de luz solar. Com dias mais curtos, não é sempre que o atleta conseguirá praticar seu esporte com luz solar. 
Para evitar acidentes com veículos ou mesmo outros atletas que possam estar fazendo o mesmo trajeto, recomenda-se a utilização de vestimentas e acessórios em cores vibrantes, que farão o atleta se destacar em um dia com pouca visibilidade. Para aqueles que pedalam, não só as faixas e luzes que destacam o ciclista, mas também a utilização de luz refletora na bike ou no capacete é de extrema importância para a visualização do percurso.

Proteja as extremidades

O corpo humano tem por característica preservar o interior, onde se localizam os órgãos principais para seu funcionamento. Com temperaturas reduzidas, o fluxo sanguíneo se concentra nessas partes, o que faz com que as extremidades percam calor. Não à toa, as primeiras partes do corpo que começam a esfriar são as mãos, pés, orelhas e nariz. E para isso não acontecer mantenha essas extremidades protegidas com luvas, meias mais grossas, faixas de cabelo e chapéus, de preferência confeccionados com materiais sintéticos que são mais secos.

Verifique seu trajeto

Outra característica dos estados onde o inverno é mais rigoroso é o aumento da umidade, portanto é sempre importante prestar atenção nos calçados e no trajeto que será percorrido. Tente evitar terrenos escorregadios, especialmente em declives e tenha certeza que o calçado possua tração o suficiente para se manter firme, evitando assim acidentes ou lesões mais sérias.

Aquecimento

Com temperaturas menores o tempo de aquecimento deve ser maior, o que evita a chance de lesões mais significativas. O aquecimento faz com que os músculos recebam mais sangue, aumentando assim a temperatura dos mesmos.
Opte por um aquecimento de movimentos de baixo impacto, pois com eles a chance de lesão é menor e deixe os alongamentos para após o término dos exercícios.

Respire melhor

Com o declínio das temperaturas fica mais difícil aspirar, pois o próprio corpo dificulta a entrada de ar frio. Para que isso não aconteça e o respirar fique mais fácil, utilize bandanas ou cachecol de tecido fino em volta do nariz e da boca, eles farão com que a umidade fique retida, mantendo o ar úmido e a aspiração mais fácil.

Tire as camadas

Relativa a dica número 2, assim como ter o corpo bem protegido e aquecido é importante, o contrário também deve ser preservado. Praticar atividades com vestimentas em excesso pode levar ao aumento da temperatura do corpo e portanto o aumento do suor, o que por sua vez pode levar a problemas maiores como a desidratação e a queimaduras de frio. Caso perceba que a temperatura do seu corpo está muito alta, retire as camadas e vista-as apenas quando a temperatura baixar ou depois do término do exercício.

Hidrate-se

Uma dica que parece ser bem óbvia, porém não são todos seguem a risca, especialmente nos meses mais frios, onde a garganta sede não se faz tão presente. Mas a hidratação é de vital importância em qualquer época do ano, pois a falta dela pode levar a diversos problemas, desde dores de cabeça até a perda de energia

Desacelere

Assim como é importante aquecer o corpo antes de enfrentar um percurso, também é importante diminuir o impacto do exercício antes do final. Reserve os últimos 5 a 10 minutos do treino para diminuir o ritmo e ir acostumando o corpo a perda de calor. Então, uma vez que a respiração e a frequência cardíaca estejam normalizadas, repita o aquecimento e faça algum alongamento.

Agora é com você encarar o inverno bem aquecido, sem lesões e com a certeza de que a sua saúde continuará prioridade número um.